Instagram Feed

    Os 5 Hábitos que Mudaram a minha Vida

    hábitos que mudaram a minha vida

    Hoje trago-te um artigo e vídeo um pouco mais pessoal, pois quero partilhar contigo os 5 hábitos que adotei nos últimos anos e que sinto que mudaram a minha vida. São hábitos que estão ao alcance de qualquer um, por isso espero que retires ideias que tu própria possas implementar.

     

    Também podes ver o vídeo:

     

    Hábito #1: Journaling

    Este foi um dos hábitos que esteve na origem da grande jornada de autoconhecimento que iniciei nos últimos anos. Tenho por hábito fazer journaling mal acordo. Para mim, é assim que funciona e, por isso, com um copo de água ao meu lado, passo os primeiros 10 ou 15 minutos do meu dia a escrever.

    Quando feito desta forma, este hábito tem o poder de trazer à superfície pensamentos que desconhecíamos ter. Para além disto, por vezes, algumas horas – ou até dias – depois de ter escrito sobre determinado assunto, dou por mim a pensar sobre esse mesmo tema e a ter insights relativamente a ele. Associo isto, unicamente, ao facto de ter escrito sobre esse assunto.

    Esta prática traz muita clareza aos nossos pensamentos, mesmo que nem sempre isso aconteça exatamente no momento da escrita. Muitas vezes, o que acontece é que os nossos pensamentos andam num loop constante na nossa cabeça, numa espiral sem fim, e, por isso mesmo, não conseguimos chegar a qualquer conclusão. Só o facto de colocarmos esses pensamentos no papel já ajuda o nosso cérebro a processar a informação e desbloquear uma possível solução, sem ter de voltar àquele ciclo. Ao escrevermos sobre aquilo que nos preocupa – consciente ou inconscientemente – é quase como se o assunto ficasse resolvido. O nosso cérebro sente aquele momento de “descarga” de pensamentos como um desfecho e, subconscientemente, as conclusões acabam por surgir.

    No meu processo de journaling, começo por responder a algumas perguntas muito específicas, sobretudo focadas na gratidão e na intencionalidade, e termino com uma pergunta mais genérica, normalmente, focada no meu futuro, ou então simplesmente com escrita livre, sem qualquer pergunta ou tópico forçado.

    Para vos ajudar na implementação deste hábito, decidi preparar um template de journaling com o processo que costumo utilizar. Se tiveres interesse em descarregar este template, basta submeteres os teus dados aqui em baixo:


    (Ao descarregares o template, estarás a subscrever a Newsletter. Podes consultar a Política de Privacidade)

    Hábito #2: Meditação

    Este hábito trouxe paz e um sentimento de bem-estar enormes para a minha vida e que, acredito, não teria conseguido de outra forma. Além desta sensação de tranquilidade, trouxe-me também mais criatividade. Sinto-me mais produtiva criativamente depois de meditar.

    Tipicamente, medito logo depois do journaling. Podes fazê-lo sem ajudas, mas também podes usar uma app para te auxiliar. Facilita o processo de concentração e de relaxamento. Há muitas aplicações, mas a minha preferida é a Calm. Há uma versão gratuita para quem queira experimentar, e mesmo a versão paga não é muito cara.

    Há ainda outras atividades que são consideradas meditativas e que não passam necessariamente por estar sentado ou quieto. Nisto, como em muitas outras coisas, o importante é experimentarmos e percebermos aquilo que faz sentido para nós.

     

    Hábito #3: Calendarização

    Usar o calendário para gerir o meu tempo mudou drasticamente a minha vida. Comecei por bloquear as atividades recorrentes e que não eram flexíveis, como o horário do trabalho que tinha na altura em que dei início a este hábito. As idas ao ginásio, por exemplo, também podem ser um bom ponto de partida. Depois, vamos encaixando, nos restantes períodos, tudo o resto que queremos fazer. Desta forma, passamos de pessoas que, quando se veem perante um período livre, não sabem bem o que fazer, para pessoas que sabem exatamente o que vão fazer em cada momento do seu dia.

    Eu tenho todos os meus compromissos e todas as minhas tarefas no calendário, mesmo que essas tarefas só me digam respeito a mim. Todas as tarefas têm um período associado no meu calendário. Assim, sei, a cada momento do meu dia, exatamente o que vou estar a fazer, quando e com quem.

     

    Hábito #4: Ouvir podcasts

    Os podcasts enriqueceram a minha vida de uma forma que não teria sido possível com outro tipo de conteúdos, pois permitem-me aproveitar os momentos em que estou a fazer outras tarefas, seja a conduzir ou a cozinhar, para adquirir conhecimentos. Às vezes, ouço podcasts com conteúdo denso, quer sejam sobre marketing ou desenvolvimento pessoal, mas esta aquisição de conhecimentos não tem de ser profunda, nem densa. Podemos, simplesmente, aproveitar os podcasts para ouvir algo divertido, como um podcast de comédia.

    O facto de consumir tantos podcasts foi uma das razões por que criei o meu próprio podcast. Se ainda não ouviste, convido-te a fazê-lo.

     

    Hábito #5: Investir em mim própria

    Este último hábito sobre o qual vos quero falar é extremamente importante. Investirmos na nossa formação e no nosso crescimento pode ser verdadeiramente transformador. Todas as formações que fiz nos últimos anos, desde que decidi mudar drasticamente de carreira (sobretudo na área do marketing e do coaching), mudaram um pouco a minha vida. Isto aconteceu, por um lado, pelos conteúdos que adquiri nestes cursos e que me permitem, naturalmente, fazer um trabalho cada vez melhor ao aplicá-los quer no meu trabalho com outras pessoas, quer comigo própria. Mas, por outro lado, estas formações também foram relevantes pelas pessoas que me trouxeram, como alguns colegas que assim chegaram à minha vida e que, hoje, fazem parte do meu dia a dia.

    Outras formas de investirmos em nós é, por exemplo, através da frequência de cursos online para desenvolvermos competências em determinadas áreas, através de workshops que, mesmo não dando um contributo direto para a nossa vida profissional, nos enriquecem enquanto ser humano. No meu caso, o evento do ano passado do Blogging for a Cause e os workshops de Escrita Criativa da Rita da Nova são um bom exemplo disto.

    Os retiros e os livros, de desenvolvimento pessoal ou técnicos, também fazem parte deste investimento em mim própria.

    Além disto, outro investimento que faço em mim mesma e que tem sido determinante nesta minha transformação no último ano, é ter ao meu lado a minha coach, que me acompanha há 9 meses e com quem fiz recentemente a certificação em coaching transformacional.

    Investirmos em nós próprios é dizermos a nós mesmos e ao mundo que somos importantes, que merecemos cuidar de nós. É um hábito que muda o nosso mindset para nos autorizarmos a apostar em nós. É, sem dúvida, um hábito que vou manter.

     

    Tens algum destes hábitos no teu dia a dia? Qual deles te despertou mais curiosidade? Partilha comigo a tua perspetiva sobre estes hábitos. Gostaria muito de saber qual é o teu top 5 dos hábitos mais importantes na tua vida.

     

    Neste artigo e vídeo, com registo um pouco mais pessoal, partilho os 5 hábitos que mudaram a minha vida nos últimos anos.

    Post A Comment