Instagram Feed

    5 Coisas que percebi depois dos 30 e que mudaram a minha vida

    depois dos 30

     

    Há certas coisas que vamos percebendo ao longo da vida, através de experiências, contacto com novas realidades e com novas pessoas, falhas e aprendizagens, e que acabam por mudar o rumo da nossa vida. Isoladamente podem parecer coisas pequenas, mas todas juntas podem originar um turbilhão dentro de nós e fazer-nos perceber que, afinal, o nosso caminho é outro.

     

    1 – Condicionamentos

    Percebi que todos somos sujeitos aos mais variados condicionamentos ao longo das nossas vidas, principalmente durante a infância e adolescência, quando somos mais influenciáveis. É inevitável e não faz mal nenhum, mas é importante estarmos conscientes disso para podermos mudar. Enquanto não tomarmos consciência que estes condicionamentos existem, vamos continuar sempre presos a eles. A partir do momento que reconhecemos isto podemos, em primeiro lugar, trabalhar para percebermos o que nos condicionou e, numa fase posterior, trabalhar para nos libertarmos destes condicionamentos. Pode ser, com certeza, um processo lento, mas enquanto não o começarmos é quase como se não começássemos a viver. Só “descondicionando” conseguimos ficar abertos a outras realidades e possibilidades.

     

    2 – Arrependimentos

    Percebi que, mesmo depois dos 30, a minha vida ainda não acabou. Há uma coisa que me arrependo muito de nunca ter feito: explorar mais o mundo. Não é algo a que tivesse fugido, mas simplesmente nunca se deu naturalmente e eu nunca despendi o esforço necessário para a fazer acontecer. Se neste momento já sinto este arrependimento, pergunto-me como será quando tiver 70 ou 80 anos. É preferível viver com este arrependimento para o resto da vida ou perceber que ainda há tempo e fazê-lo então? Por isso mesmo, vou fazê-lo. E é tão simples que nem sequer existe alternativa.

     

    3 – Oportunidades

    Percebi que o mundo de hoje é diferente daquele que existia há 15 ou 20 anos, não apenas para os jovens que estão agora a iniciar a sua vida adulta, mas para mim também (e para qualquer pessoa). Existem profissões que não existiam, existem formas de comunicarmos uns com os outros que não existiam, existem facilidades de nos deslocarmos por todo o mundo que não existiam. Existe a possibilidade de criarmos a vida que queremos, se estivermos dispostos a trabalhar para isso. Escolhi o que queria estudar aos 18 anos, decidi fazer um doutoramento aos 23, e comecei a trabalhar aos 28. Não é por ter estado durante 14 anos a percorrer o mesmo caminho que tenho de continuar a percorrê-lo para o resto da vida. O mundo está cheio de oportunidades, não só para quem tem 18 ou 20 anos mas para qualquer um. E se eu escolher aproveitar as novas oportunidades que o mundo oferece, agora depois dos 30, ainda vou muito a tempo. Qualquer um de nós vai a tempo.

     

    4 – Capacidades

    Percebi que as capacidades que me fizeram chegar longe numa determinada área de conhecimento podem fazer-me chegar tão ou mais longe noutra área qualquer que eu escolha. Era muito boa naquilo que fazia, não porque tivesse um dom qualquer para aquilo, mas porque sou inteligente e esforço-me (e atenção, tanto a inteligência como a capacidade de trabalho podem ser construídas em qualquer pessoa – voltamos ao mindset de crescimento). Estas minhas capacidades são aplicáveis noutra qualquer área, por isso sei que o que quer que eu escolhesse fazer a seguir, tenho as capacidades necessárias para ser excelente.

     

    5 – Sucessos

    Percebi que há várias definições de sucesso e aquilo que representa sucesso para mim pode não o ser para outra pessoa qualquer. E não há mal nenhum. O importante é que eu continue a tentar alcançar a minha definição de sucesso. Seja ela qual for. Mais ainda, ao longo das nossas vidas, a nossa própria definição de sucesso também pode ir mudando. Trata-se apenas de ir ajustando o nosso caminho de forma a irmos nessa nova direção.

     

     

    No fundo, cada um destes pontos está ligado aos outros todos e quase que cada um deles engloba os outros de uma forma implícita. E o que isto realmente quer dizer é que é possível mudar de vida – ligeira ou radicalmente – a qualquer momento, desde que, lá está, estejamos dispostos a trabalhar para isso. Porque sim, é preciso trabalho, muito até. Mas ninguém disse que ia ser fácil.

     

    Estas realizações, todas em conjunto, mudaram mesmo a minha vida. Não só mudaram a maneira como vejo o mundo mas também aquilo que quero para mim.

     

    E tu, quais as principais realizações que te fizeram mudar de vida ou ver o mundo de outra forma?

     

    Há certas coisas que vamos percebendo ao longo da vida e que acabam por mudar o seu rumo. E mesmo depois dos 30, ou de qualquer outra idade, ainda há tempo!

    Há certas coisas que vamos percebendo ao longo da vida e que acabam por mudar o seu rumo. E mesmo depois dos 30, ou de qualquer outra idade, ainda há tempo!

    Post A Comment